FacilitaSe sua viagem muito mais segura.

FacilitaSe – O Seguro Viagem Descomplicado é uma plataforma de e-commerce consultivo de planos de seguro viagem, surgiu para contrapor a percepção pelo brasileiro que os serviços de seguros são burocráticos e sem transparência.

Tem como desafio, fornecer experiências digitais à um público ainda em transição da velha economia, porém, inteligente e que está em continuo processo de evolução sobre seu papel na humanidade. Tem ciência que “turistar” não significa que está acima das regras e está suscetível às aplicações das leis de diversos destinos das mais diversas culturas (tanto nacionais como internacionais).

Neste cenário, o FacilitaSe, disponibiliza-se para os novos hábitos, porém sem ser invasivo. Imediatismo, a qualquer lugar, qualquer hora e o entendimento de um atendimento humanizado para um público digital.

A equipe idealizadora do FacilitaSe, proveniente dos mais diversos mercados de atuação e com forte viés tecnológico, confere agilidade em traduzir os impactos das mudanças da Nova Economia em benefícios aos clientes inseridos neste admirável mundo novo.

Balizados pelo compliance e alinhados à Resolução 315, editada pela Superintendência de Seguros Privados – SUSEP (autarquia federal que controla e fiscaliza os mercados de seguros no Brasil), com uso da tecnologia (IoT – Internet das Coisas e AI – Inteligência Artificial), oferecemos produtos personalizados, seguros “seguros”, ágeis e confiáveis tornando o seguro viagem, um serviço de fácil entendimento. Descomplique-se – FacilitaSe.

Missão

Garantir a melhor experiência de compra por meio da plena satisfação dos viajantes.

casal descansando no carro

Visão

Ser líder e referência para soluções em seguro viagem. Obter reconhecimento pela experiência e qualidade na relação comercial, conduta ética e inovação na prestação de serviços tecnológicos com o compromisso de aperfeiçoamento contínuo e sustentável.

casal jovem no computador

Valores

Prontidão para mudanças; Empreendedorismo e inovação; Conduta ética; Responsabilidade nas decisões

casal jovem sorrindo

Alguma dúvida?

Explicamos tudo pra você com clareza.

  • Por que comprar um seguro viagem FacilitaSe?

    Com mais e mais pessoas viajando frequentemente internamente e no exterior para férias, negócios ou educação, o seguro viagem tornou-se uma necessidade absoluta. O seguro viagem não apenas faz com que você se sinta seguro com seus pertences, mas também acrescenta segurança adicional ao viajar para regiões onde as condições do tempo também podem variar e a comida local não seja tão receptiva ao seu estômago.

    O mais importante é que, em uma viagem ao exterior, por exemplo, as despesas relacionadas a qualquer hospitalização podem ser exorbitantes e podem fazer um buraco no seu bolso, e não apenas em um país desenvolvido, mas também destinos de férias exóticos. Embora muitas pessoas cometam o equívoco de concluir que o seguro viagem tem cobertura apenas contra atrasos de voo, cancelamento de viagem, perda ou roubo de bagagem ou passaporte, mas o fato é que ele também fornece proteção adequada contra despesas médicas hospitalares emergenciais. Uma simples consulta e um exame, nos Estados Unidos, por exemplo, tem o poder de acabar com as férias de muita gente. Para não ser o “mala sem alça” de um destino dos sonhos. Tire o escorpião do bolso, além de representar uma parte ínfima do valor total da viagem, o seguro viagem pode evitar que suas férias sejam frustradas.

  • Em que países o seguro viagem é obrigatório?

    Os 26 países europeus signatários do Tratado de Schengen exigem que o turista tenha um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. São eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça. Liechtenstein, Romênia, Chipre e Bulgária estão em fase de implementação, por questões políticas ainda não assinaram o acordo. Os únicos países europeus que não participam do Tratado atualmente são: Reino Unido, Irlanda e Croácia. Para viajar para o Equador, Venezuela ou Cuba, também é obrigatório ter seguro viagem. Para Cuba, a cobertura mínima exigida é de US$ 10.000 para assistência médica. Na Venezuela a cobertura mínima exigida é de US$ 40.000 para assistência médica, repatriação médica e funerária.

    Além dos mencionados acima, também exigem seguro: Austrália, Emirados Árabes Unidos, Qatar e Turquia. Destino extremamente popular e que não exige o seguro viagem, os Estados Unidos. O sistema de saúde local está entre os mais caros do mundo, e uma emergência médica por lá pode acabar com a viagem e colocar uma família brasileira em apuros financeiros. Uma ida ao consultório pode custar mais de US$ 2 mil, e uma cirurgia simples pode abalar em US$ 40 mil o orçamento. É melhor não contar com a sorte. FacilitaSe

  • Estou passando mal. Devo ir direto para o hospital?

    Recomenda-se ligar antes no telefone da assistência grafado no voucher encaminhado no momento da sua compra onde consta o número do bilhete. O atendimento em português facilita a triagem e isenta o cliente de pôr a mão no bolso.

    Nesse contato, a assistência encaminha o cliente a um estabelecimento médico conveniado, em algumas situações de fácil diagnóstico, podem encaminhar um médico até a hospedagem do segurado. Isso não impede do viajante ir direto para o hospital sem ligar, porém, nesses casos o processo se tornará bem mais burocrático, com pagamento da conta com seus recursos (comprometendo o limite do cartão de crédito), e depois, quando retornar da viagem, juntar comprovantes, documentos e solicitar o reembolso.

  • Seguro Viagem para Bagagens

    O extravio de bagagens é uma das maiores dores de cabeça em viagens. Principalmente porque, muitas vezes, os viajantes transportam presentes, além de itens essenciais para a viagem. A contratação de um seguro viagem cria um elo entre segurado e companhia aérea em caso de extravio através de uma formalização e reconhecimento do evento.

    Algumas causas comuns de extravios, como: conexões, falhas durante o check-in, etiqueta mal afixada, furtos e até mesmo troca de bagagem por engano. Além da contratação do seguro viagem, tome alguns cuidados e procedimentos: - Para não confundir os operadores dos aeroportos, elimine etiquetas antigas da mala. - “Customize” sua mala com adereços (fitas ou lenços) para rápida localização e identificação. - Nada de detalhes sofisticados, a ordem no aeroporto é passar despercebido e não chamar a atenção de contraventores. - Evitar, na medida do possível, conexões muito curtas. Sendo de companhias diferentes, redobre os cuidados. Check-ins próximos aos horários de embarque é um potencializador de risco. -Despachar, eletrônicos, celulares, computadores, tablets, também chama a atenção de contraventores, evite.

  • Os 10 países mais caros para serviços de saúde no mundo

    Estes índices, refletem na precificação do seguro viagem, destinos internacionais tem como parâmetro o dólar e o euro. Com o conhecimento dos montantes praticados nos serviços de saúde locais, é quase que obrigatório adquirir um seguro viagem.

    01.Estados Unidos – A despesa per capita é de $ 8.713. Os EUA têm mais dinheiro do que a maioria dos países do mundo e gastam mais dinheiro do que qualquer outro em cuidados de saúde. Os EUA têm aproximadamente 2,5 médicos por 1.000 habitantes, o que é um dos mais baixos e os piores na lista dos dez mais. Não só custa mais consultar o médico, como temos que esperar mais para obter um que esteja disponível.

    02.Suíça - A Suíça tem um gasto per capita de US $ 6.325 e isso equivale a 11,1% do PIB. Ainda tem mais enfermeiros do que qualquer outro país do mundo (17 por 1.000 habitantes da população) e tem 4 médicos por 1.000 habitantes.

    03.Noruega - A Noruega tem gasto em saúde (per capita) que é de US $ 5.862 e representa 8,9% do seu PIB. Há também o mesmo número de enfermeiras (17) e médicos (4) por 1.000 residentes do que para a Suíça.

    04.Holanda – As despesas de saúde aqui estão em US $ 5.131 per capita e são 11,1% do PIB. Apenas 1% dos residentes não possuem seguro de saúde neste país.

    05.Suécia - O gasto com saúde é de US $ 4.904 por pessoa no país (11% do PIB). Os suecos também vão para o médico muito menos do que qualquer outro país do mundo (2,9 vezes por ano) e isso é porque eles afirmam que estão em excelente saúde a uma taxa de 81% para todos os residentes.

    06.Alemanha - A despesa em saúde aqui é de US $ 4.819 per capita e chega a 11% do PIB (e isso com 25% de sua população acima de 65 anos). Quase todo o país tem cobertura de saúde médica através de meios públicos ou privados (por comparação, nos EUA, apenas 89% do país é coberto).

    07.Dinamarca - Eles gastam US $ 4.553 por pessoa no país (10,4% do PIB). Seu crescente envelhecimento da população provavelmente aumentará a porcentagem de gastos com saúde nos próximos anos (os maiores de 65 anos atingirão quase um quarto da população nos próximos trinta anos).

    08.Áustria - Quase todo o país tem seguro de saúde com US $ 4.553 por pessoa (10,1% do PIB). Há uma expectativa de vida de 81,2 anos aqui.

    09.Luxemburgo - O gasto per capita com assistência médica é de US $ 4.371 (US $ 762 provenientes do setor privado, por habitante).

    10.Canada - Eles gastam US $ 4.351 per capita em saúde e isso equivale a 10,2% do PIB. A percentagem média das despesas em percentagem do PIB na OCDE é de 8,9%.

familia na praia entardercer